sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

NOVO JORNAL

O Jornal Notícias do Dia, da Rede Ric (Record), deverá estar nas bancas de Blumenau a partir do início de março. A empresa já comercializa espaços publicitários junto às agências da cidade e já está também contratando jornalistas para fazerem as matérias locais.
Ainda não está confirmado, mas a sede do novo jornal diário, que vem para competis com o Jornal de Santa Catarina, do Grupo RBS, deverá ser junto com a emissora de TV Ric Record, na rua das Missões.

O ACORDO

Os deputados estaduais de Santa Catarina vão se reunir, no próximo domingo na Assembléia, para cumprir o acordo firmado entre os partidos da base aliada do governo de Luiz Henrique em eleger a nova Mesa Diretora. Eles irão eleger, a partir das 14h, o novo presidente da mesa, o deputado Jorginho Melo, do PSDB.
Jorginho vai liderar uma mesa eclética com todos os partidos. Seu vice será o deputado Gelson Merísio, do DEM.
A sessão será presidida pelo deputado Manoel Motta, do PMDB. É o mais velho entre os 40 parlamentares e o que tem mais legislatura. São cinco mandatos ao todo.
A partir daí começa a costura para a manutenção da tríplice aliança entre PMDB, PSDB e DEM.
Se nada der errado, as conversas continuam. Se acontecerem imprevistos, tudo pode começar a ir para o ralo e é aí que aparecerá o PP, que está só de olho.

A QUEDA

Depois da quatro rodadas do Campeonato Catarinense de Futebol, o Metropolitano já troca de treinador. A derrota por 4 a 3 para o Atlético de Tubarão custou o cargo do ex-treinador da equipe, Paulo Porto.
Na verdade Porto nunca foi o treinador dos sonhos de nenhum blumenauense, mas foi o que deu para contratar. Tem muito jogador que também não merece vestir a camisa do Metropolitano, mas foi o que deu para trazer.
O novo treinador, Luis Carlos Barbieri, vem com uma nova comissão técnica.
O importante é que a diretoria tenha consciência de que não dá mais para fazer futebol em Blumenau com semiprofissionalismo. Os diretores do clube tem que ter remuneração e ter também a obrigação de cumprir metas estabelecidas.
Hoje é assim, ou não se faz mais futebol.
O atual modelo do Metropolitano era bom em 1988, nos tempos bons do BEC. Hoje já não dá mais para reunir um grupo de empresários, dos mais variados ramos, e querer fazer futebol profissional.
O próprio nome já diz: é profissional.
Se não tem patrocínio para bancar um time por aqui, vamos buscar em outras regiões do país.
Blumenau é um mercado forte e muita empresa tem interesse em aparecer em Santa Catarina.
Mas para isso é preciso de gente que conheça do assunto.

HOJE SAI

Os 19 vereadores de Joinville se reúnem nesta sexta-feira para definir se cada um terá direito, ou não, a um carro com as despesas pagas pelo legislativo municipal.
A reunião está marcada para as 15:00 horas, a portas fechadas. O presidente da casa, vereador Sandro Silva (PPS), não quer decidir sozinho e vai perguntar para os colegas qual decisão deve tomar.
Ainda há outras alternativas para os vereadores escolherem: ao invés de alugar, a câmara poderá adquirir uma frota própria ou criar um auxílio combustível para que os vereadores utilizem seus próprios carros.
Mas segundo os vereadores ouvidos, eles irão preferir ter um carro alugado pelo legislativo joinvillense.
O presidente da casa só irá se pronunciar após a decisão dos vereadores.
De uma forma ou de outra, eles vão se dar bem, mais uma vez!

COOLIGAÇÕES




A Câmara analisa o projeto de lei do deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) que acaba com as coligações partidárias em eleições proporcionais (para vereador, deputado estadual e deputado federal). Para o deputado, as coligações partidárias, principalmente na faixa proporcional, têm servido para atender interesses que em nada contribuem para o fortalecimento dos partidos políticos.
Para ele, o ideal seria que as coligações agregassem partidos de um mesmo campo ideológico, minimamente identificados em suas questões programáticas, o que não ocorre na prática.
O projeto será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e pelo Plenário. A proposta altera a Lei Eleitoral (9.504/07).

TIÃO VIANA




Pesou na decisão do PSDB de dar seus 13 votos para José Sarney (AP), candidato do PMDB à presidência do Senado, o receio de que Tião Viana (AC), candidato do PT, de fato cumprisse a promessa que tem feito durante conversas sigilosas com alguns dos seus pares de promover uma radical reforma na estrutura do Senado e nos hábitos e costumes ali enraizados.
“Se Tião fosse eleito e conseguisse virar o Senado pelo avesso, o PT ganharia mais um forte aspirante à sucessão de Lula”, admitiu um senador tucano em telefonema trocado com um senador do DEM. Está nos planos de Tião uma auditoria rigorosa no uso pelos senadores da verba destinada a custear despesas dos seus gabinetes. Segundo membros do senado, é espantosa a quantidades de notas fiscais com indícios de que são "frias" apresentadas a cada fim de mês para justificar todo tipo de gasto.
As despesas de gabinete passariam a ser divulgadas via internet.
Sobrariam poucos dos atuais funcionários graduados do Senado que ocupam cargos administrativos importantes. Tião estava disposto a trabalhar com caras novas.
Segundo seu discurso, o senador petista estaria disposto até a mudar o regimento interno da casa.
Obviamente que ele não será eleito, tudo porque nenhum senador quer ver suas contas investigadas e ninguém quer pensar em perder as benesses públicas que o cargo oferece.
Sarney será o novo presidente dos senadores.





Sérgio Eduardo de Oliveira - 30/01/2009


Um comentário:

  1. Olha! Não acredito que o jornal seja uma REALIDADE. É um investimento muito alto e de retorno lento. Que eu morda a lingua, mas...continuo não acreditando. Em tempos de Internet, com mais de HUM BILHÃO de Internautas no mundo, vais colocar investimento em papel, que esta acabando, para que o pessoal tenha comprovação das coisas que já aconteceram e de notícias que vais ver a noite na TV e ou instantaneamente na Internet. Tem louco pra tudo, até pra jogar tinta em papel e rasgar dinheiro.

    ResponderExcluir