domingo, 8 de fevereiro de 2009

MAIS SEGURANÇA



O vereador Napoleão Bernardes, do PSDB de Blumenau, apresentou uma proposta na Câmara para que os usuários de agências bancárias tenham mais segurança quando utilizarem os caixas eletrônicos, que geralmente ficam num local fora das agências, antes das portas giratórias.
No projeto de lei de Napoleão, os bancos serão obrigados a manterem um agente de segurança na parte onde se localizam esses caixas eletrônicos, pois segundo ele, só as câmeras de vigilância não inibem mais os ladrões.
“A vítima muitas vezes é lesada duplamente: é vítima do crime e da negligência, pois ao buscar as imagens, recebe resposta negativa de bancos que têm a câmera, mas muitas vezes não filmam”, salientou.
A proposta é boa e deve ser discutida, até porque os bancos se preocupam muito em garantir o seu e quando se trata de garantir a segurança do cliente, aí a coisa pega.
Mas os bancos vão, de novo, apelar pela inconstitucionalidade da lei dizendo que o legislador municipal não tem competência para dizer o que os bancos devem ou não fazer.
Vamos ver quem leva essa.

MAIS UM

Se já não bastasse Eduardo Pinho Moreira (PMDB), Leonel Pavan (PSDB) e Raimundo Colombo (DEM) como candidatos da tríplice aliança e Ideli Salvatti a postulantes do cargo do governador Luiz Henrique, o PP tratou de colocar o bloco na rua e lança a pré-candidatura do ex-deputado Hugo Biehl.
Claro que desses cinco, restarão apenas três. Ou apenas dois, dependendo do que a tríplice aliança ou o PT oferecerem para o PP, que ainda não definiu a sua posição no cenário nacional.
Devem surgir mais alguns nomes por partidos pequenos, mas o próximo governador sai dentre estes cinco. O problema é saber quem vai acompanhar quem.

VIANNA x SITÔNIO



Depois das indicações peemedebistas feitas pelo prefeito João Paulo Kleinubing (DEM), em Blumenau, o PMDB da cidade volta a sua normalidade. Aliás, o PMDB de Blumenau mais parece uma seção de filme repetido, tanto em eleições quanto em indicações de cargos, coisa que geralmente acontece pelo partido ter adotado a ideologia “sempre estar no poder, não importa a reboque de quem”.
Em Blumenau, antes de toda eleição, eles dizem que vão ter candidatura própria e que o candidato será Renato Vianna. Depois recuam e acabam conseguindo o que querem. Quando o candidato majoritário vence, candidato esse que nunca é peemedebista, o partido se agarra com unhas e dentes na saia do eleito exigindo cargos.
Depois que conseguem os cargos, as alas de Renato Vianna e do ex-vereador Eduardo Sitônio, o branco como chamam os aliados de Vianna, se digladiam para ver quem consegue emplacar mais aliados. A última fase consiste em as duas alas brigarem publicamente, um acusando o outro de ter usado de artimanhas escusas para emplacar mais seguidores.
É uma tristeza ver um partido, que já foi o maior e mais forte da cidade, ter se transformado em um feudo de dois coronéis que hoje não se elegem nem para síndico de prédio e de dois ocupadores de cargos que dizem amém para tudo que Vianna estabelece.
Será que partido político foi feito só para garantir o leitinho das crianças?
No PMDB de Blumenau parece que sim.

O MAIS QUERIDO DO BRASIL

Na década de 80 o Flamengo teve um dos times mais espetaculares de todos os tempos, com Zico, Leandro, Junior e Nunes. O último campeonato brasileiro que o rubro-negro venceu, em 1992, vai completar, em 2009, 17 anos, mas mesmo que as glórias tenham ficado no passado, ele é ainda o time mais popular do Brasil.
O Instituto Datafolha publicou recentemente uma pesquisa, feita no fim de 2008, mostrando que o domínio do time da Gávea entre a garotada é expressivo.
Das 852 crianças, de 4 a 12 anos de idade, ouvidas em 80 cidades brasileiras, o Flamengo dominou a preferência com 23% das escolhas. Em segundo aparece o São Paulo com 11%, seguido pelo Corinthias com 10% e Palmeiras, Vasco e Grêmio com 5% cada.
O dado negativo ficou com a Seleção Brasileira, que alcançou os míseros 4% e em queda livre na preferência da criançada.
Isso prova que, mesmo não sendo o time mais vencedor dos últimos anos, o Rubro-Negro Carioca ainda irá reinar absoluto por muito tempo, pelo menos entre os torcedores brasileiros.

OS DCEs E OS PARTIDOS

O blog Visão 10, do Valdomiro da Motta, de Brusque, publicou que a eleição para presidente do DCE da Unifebe não passa de disputa de dois grupos político-partidário.
Segundo ele, o cargo tem servido de trampolim para vôos maiores como no caso do ex-presidente, Odirlei Dell'Agnolo (PSol), o Bah, que se candidatou a vereador em 2008 e só não se elegeu, mesmo fazendo mais votos do que muito vereador eleito, porque seu partido não pode se coligar com PP ou PT por ordem da executiva nacional.
Mas esse tipo de disputa não é exclusividade da Unifebe. Muitos candidatos quando vão se apresentar no horário eleitoral fazem questão de mencionar que foram membros atuantes dos DCEs das instituições por onde passaram.
Não é de hoje que partidos políticos acabam renovando seus quadros não somente através dos Diretórios dos Estudantes, mas também Associações de Moradores, ONGs e outras instituições que servem de fachada para que muita gente consiga aparecer na mídia, ou controlar um grupo, com finalidades políticas.
Mas em Brusque, na Unifebe, a coisa parece que vai esquentar ainda mais.
O site do blog do Valdomiro é http://www.visao10.blogspot.com/.




Sérgio Eduardo de Oliveira – 09/02/2009

Um comentário:

  1. AI PERDAO BABY CATEI UM TIQUINHO P MEU BLOG, AIAIIAIAI S'O P CHAMAR A CIDADANIA
    AIAIAAI PODIA NE/
    bjusol querido rsrsr

    ResponderExcluir