quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

SEGUNDAS INTENÇÕES 1

É fato que o PP e o PMDB de Blumenau brigam por cargos na Prefeitura de Blumenau já com o pensamento nas eleições de 2010.
Dentro do governo de João Paulo Kleinubing ambos estão medindo forças para ver quem fica com as principais pastas e abocanha o maior número de secretarias.
Ambos pretendem ter o apoio municipal para seus candidatos. O PP e o deputado João Pizzolatti apostam em Hugo Biehl, enquanto o PMDB já se movimenta para fazer de Eduardo Pinho Moreira o cabeça de chapa da tríplice aliança.

SEGUNDAS INTENÇÕES 2

Mas todas essas intenções passam pelas principais cidades do estado, como Chapecó, Rio do Sul e Blumenau, que são comandadas pelo DEM; por Joinville, que está com o PT; por Itajaí e Lages, que são do PP; por Criciúma que está na mão do PSDB e por Florianópolis, que tem o PMDB comandando.
Quem conquistar mais apoios nestas oito cidades chave, saem na frente pelo comando do estado. Como Joinville já está com o PT e Florianópolis é do PMDB, o PP mira toda sua artilharia para Blumenau, para também ter uma das três maiores cidades do estado apoiando seu candidato.
Se não conseguirem, perdem força na hora da negociação com aliados, pois o PSDB e o DEM já são maioria em Criciúma e Chapecó respectivamente.

FAEMA



O leitor Nilton Santana mandou e-mail pra o Blog do NEURôNIO questionando que o vereador Jovino Cardoso Neto (DEM), de Blumenau, havia prometido para as igrejas evangélicas, através do conselho de pastores, que o próximo presidente da FAEMA seria alguém indicado pelos pastores e que esta indicação seria a do Eng. Julian Plautz, que alem de funcionário de carreira do município é membro de uma das igrejas.
Segundo informações apresentadas por Nilton, o vereador estaria pedindo para que os pastores o ajudem a garantir este cargo para os evangélicos.
Um e-mail foi enviado para o vereador que, através do assessor Felipe Braz, deu a seguinte resposta.

Bom dia Sérgio,

Após as eleições foi cogitada a ocupação de espaços por pessoas indicadas para atender e encontrar soluções para alguns conflitos entre locais de realização de cultos (evangélicos ou não) e a vizinhança. Com certeza o Eng. Julian é pessoa de gabarito e qualificado para funções relacionadas a Engenharia, tanto que é funcionário de carreira da PMB.
Contudo, até o presente momento não houve indicação para a ocupação de qualquer cargo no governo.
Até porque o preenchimento da vaga, segundo acordo político, ficará com o Partido Progressista.

Atenciosamente,
Felipe J. Braz

JPK E JAIME LERNER



Através da iniciativa do Secretário de Articulação Nacional e do Grupo de Reação, Geraldo Althoff, o prefeito de Blumenau, João Paulo Kleinubing, mais os prefeitos de Gaspar, Ilhota, Benedito Novo, Brusque e Indaial, estiveram presentes, no dia de ontem em Brasília, numa reunião com o arquiteto e ex-governador de Curitiba, Jaime Lerner, para elaborar um planejamento urbanístico que envolva as cidades mais atingidas pelas enchentes de 2008.
Lerner ficaria incumbido de mapear e desenvolver um projeto de recuperação de toda a região atingida.
Competência ele tem, mas resta saber como tudo será colocado em prática pelos políticos.

WALL-MART AVANÇA EM SC



Depois de não conseguirem comprar a rede de Supermercados Angeloni, o grupo Wall-Mart decidiu abrir por conta própria mais seis novas lojas e reconstruir o Maxxi Atacado, em Itajaí. O investimento, segundo Héctor Nunes (Presidente do grupo no Brasil), gira na casa dos R$ 132 milhões.
Com isso, o Wall-Mart passará, até o fim de 2009, das 9 lojas existentes para um total de 15 em Santa Catarina, distribuídas em nove cidades diferentes.
Já tem unidades instaladas nas cidades de Florianópolis, Joinville, Blumenau, Itajaí e Balneário Camboriú e irão expandir seus negócios para Criciúma, Tubarão, Lages e Chapecó.
A intenção do grupo é ser o melhor varejista do estado, mas não necessariamente o maior.

E O METROPOLITANO?

O time do Metropolitano, de Blumenau, continua sem uma única vitória no Campeonato Catarinense. Foram jogar em Florianópolis, gastaram R$ 99,00 por pessoa no Hotel Cambirela, num total de R$ 2.574,00, voltaram com dois gols no saco e mais uma derrota.
Dois problemas, em especial, que contaminam o time é a disputa de ego entre diretores e também salários atrasados de funcionários e jogadores.
Nenhum diretor fala no assunto, mas sabe-se que não há dinheiro para dispensar e nem para contratar e estão fazendo vaquinha entre os conselheiros para pagarem as despesas com viagens.
Como não há verba para dispensa, afastaram do elenco os atacantes Felipe Oliveira, Thiaguinho e Reinaldo Peres, os meias Rodrigo Couto e João Moreno, o lateral Daniel Marques e o zagueiro Rodrigo, mas nenhum outro jogador foi contratado para suprir as baixas.
Mas o famigerado colegiado de dirigentes de pelada do Bela Vista Country Clube, agora com a inclusão de Sandro Glatz, continuam a espera de um milagre.
Aliás, o Metropolitano é o único clube de futebol “profissional” do Brasil que tem um colegiado no lugar de um diretor de futebol. Pior que isso, só o Wilson Donbeck e o Alencar Farias como presidente.
O BEC que o diga.

HISTÓRIA DE BLUMENAU EM AUDIO

O radialista Vilarino Wolff contou em áudio a história da colonização de Blumenau, através de mais de uma centena de capítulos. Toda a gravação está sendo reproduzida na Rádio Nereu Ramos AM. De caráter histórico, educacional e cultural, o projeto foi aprovado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura.
São 144 capítulos, abrangendo o período anterior à vinda do Dr. Blumenau para o Brasil, até a instalação do Município. Narra a história da fundação e destaca a vida do fundador, Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau.
O projeto prevê a distribuição de CD´s para escolas, bibliotecas, associações culturais e outros segmentos de interesse no assunto. Num segundo momento, poderá acontecer a edição de um livro-áudio e também de um vídeo.

A LESMA DO Mc



Recebi o seguinte e-mail da internauta Eloísa Venturi

É com imensa indignação que venho até este blog para fazer uma denúncia contra o McDonald´s de Blumenau (próximo ao BIG) pelo fato abaixo exposto:
No dia 15/01/2009, às 13:03, fui ao Drive True para buscar um MACnífico Bacon c/ batatas - cupom fiscal 323546 –, no valor de R$ 13,50.
Cheguei em casa e comecei a comê-lo, quando senti um gosto amargo na segunda ou terceira mordida. Parei e abri meu lanche.
Qual não foi a minha surpresa quando encontrei uma LESMA, isso mesmo, uma LESMA no meu sanduíche. Nojo? Indignação? Repulsa? Comecei a tremer e imediatamente me senti obrigada em não deixar esse fato passar em branco.
Voltei ao McDonald´s com prato e tudo e mostrei a todas as pessoas presentes o "brinde" que estava no meu lanche. Os atendentes chamaram o gerente e, num canto, mostrei à ele, que por conhecidência o mesmo havia sido ele quem registrou o meu pedido.
Este ficou espantando, obviamente, e não sabe como isso pode acontecer.
Att. Eloísa Venturi

AJUDA DE CUSTO AMEAÇADA

A Câmara analisa o projeto dos deputados Chico Alencar (PSol-RJ) e Ivan Valente (PSol-SP), que prevê a devolução da primeira parcela da ajuda de custo, paga pela Câmara dos Deputados, pelos deputados que não comparecerem a 2/3 da sessão legislativa. A proposta também estabelece que a devolução deverá acontecer até o dia 2 de fevereiro do ano seguinte.
A ajuda de custo é o valor pago aos parlamentares, a título de indenização, no início e no final de cada ano e é equivalente a um salário (R$ 16.510,09). Esse valor destina-se à compensação de despesas com transporte e outras imprescindíveis ao comparecimento à sessão legislativa.
Atualmente, um ato conjunto, editado pelas mesas diretoras da Câmara e do Senado, em 2003, já prevê que o parlamentar que não comparecer a pelo menos 2/3 da sessão legislativa perderá o direito à segunda parcela da ajuda de custo.

INCLUINDO ITAJAÍ



O Deputado Federal Paulo Bornhausen (DEM) reuniu-se com o Presidente da Câmara de Vereadores de Itajaí, Luiz Carlos Pissetti (DEM), na manhã da última sexta-feira, 13, para incluir a cidade em um roteiro de reuniões de trabalho com os municípios atingidos pelas enchentes.
A intenção de Bornhausen é apresentar uma prestação de contas, com um balanço federal, estadual e municipal. Esta iniciativa é da Câmara Federal, através da Comissão Externa presidida pelo deputado, que acompanha a tragédia climática ocorrida em Santa Catarina, do Governo do Estado, com participação do Governo Federal.
Além de trocar informações e elaborar um plano de gerenciamento de crise na região, outro objetivo é incluir verba no Orçamento da União para criar, em Itajaí, um Centro de referência mundial em Desastres e Climatologia, envolvendo neste projeto Universidades, como a Univali, a UFSC, a FURB e também a EPAGRI.
A reunião em Itajaí será o encerramento do evento, no dia 06 de março, a partir das 15 horas, ainda sem definição do local.

REFORMA POLÍTICA 1

No pacote de reforma política sugerido ao Congresso na semana passada, o executivo apresentou projeto de lei complementar para tornar inelegíveis candidatos condenados em decisão colegiada ou em decisão de primeira instância transitada em julgado. A legislação atual só considera inelegíveis os candidatos com condenações já julgadas em última instância, ou seja, depois que forem esgotadas todas as possibilidades de o acusado recorrer da decisão.
A alteração valerá para os candidatos que tenham representação julgada procedente pela Justiça Eleitoral em processo de apuração de abuso do poder econômico ou político, para as eleições que participaram ou tenham sido diplomados, bem como para as que se realizarem nos três anos seguintes.

REFORMA POLÍTICA 2

Também valerá para os que forem condenados criminalmente pela prática de crimes contra a economia popular, a fé pública, a administração pública, o patrimônio público, o mercado financeiro, pelo tráfico de entorpecentes e por crimes eleitorais, pelo prazo de três anos após o cumprimento da pena. E para os detentores de cargo na administração pública direta, indireta ou fundacional que beneficiarem a si ou a terceiros, pelo abuso do poder econômico ou político apurado em processo, a inelegibilidade será para as eleições que forem realizadas nos três anos seguintes ao término de seu mandato ou do período de sua permanência no cargo.
No papel tudo fica perfeito. Resta saber se eles terão coragem de aprovar essa lei.



Sérgio Eduardo de Oliveira – 18/02/2009


Nenhum comentário:

Postar um comentário