sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

TIRO NO PÉ 1

Uma simples manifestação que reivindicava ao Samae melhora no abastecimento de água na Velha Pequena, em Blumenau, acabou se tornando uma grande revolta contra a Prefeitura, que usou a Guarda Municipal de Trânsito para impedir que os ônibus que levavam os manifestantes até a Figueira, defronte a Prefeitura, não chegassem ao seu destino com a desculpa que os veículos não tinham a autorização para transporte de passageiros dentro da cidade.
Sem falar que o caminhão de som, cedido pelo Sindicato dos Têxteis, não pode chegar até o ponto da manifestação e também a atitude da Secretaria de Administração Municipal que mandou esvaziar o chafariz do Paço Municipal para que os manifestantes não pudessem usar a água.

TIRO NO PÉ 2

Todas essas atitudes acabaram arranhando toda a imagem da administração do prefeito João Paulo Kleinubing, que de má prestadora de serviço público passou a ser a grande vilã para a população blumenauense.
Mesmo quem não estava sofrendo com a falta da água acabou se solidarizando com a manifestação por causa da forma arbitrária com que ela foi encarada pelos administradores públicos.
O presidente do Seterb deu a declaração na imprensa local dizendo que fizeram a interceptação dos ônibus por causa de uma denúncia anônima, supostamente de donos de outros fretamentos que se sentiram prejudicados.
Se for verdade, parabéns para a Guarda de Trânsito que cumpriu seu papel de fiscalizadora e cumpridora das leis de trânsito. O problema é que foi muita conhecidência, especificamente essa denúncia, ter sido encarada pelo Seterb com tamanha seriedade e tremenda competência. Fizeram um papel de polícia de primeiro mundo.

TIRO NO PÉ 3

O fato é que outras denúncias não são tão bem averiguadas como essa foi e que a próprio administração municipal tem veículos que também desrespeitam a lei e nem por isso são impedidos de transitarem pelas ruas de Blumenau.
Pra não enrolar muito, tudo foi muito bem arquitetado dentro dos gabinetes para impedir que os manifestantes fossem reclamar de um serviço que não estava sendo prestado por um órgão público municipal.
Teria sido melhor se o prefeito João Paulo e o presidente do Samae, Luiz Ayr, tivessem marcado com os representantes da manifestação uma conversa no terceiro andar da prefeitura para tentar solucionar o problema.
Mas como neste caso o prefeito foi mal orientado pelos seus assessores e secretários, vai ter que pagar mais essa conta.
Isso é que dá escolher secretários que não estão engajados com o projeto do prefeito, que pensam apenas em seus partidos e que estão atrelados com projetos de pessoas que mais se servem do poder público do que servem ao município.

TIRO NO PÉ 4

Por essas e outras é que sugiro ao prefeito João Paulo, que na minha visão é uma pessoa de boa índole, que repense sua equipe e que não se deixe levar pelas vontades de terceiros, principalmente do PMDB e PP, que pensam que mandam em Blumenau.
Ta na hora de dar um basta em toda essa gente que sempre provoca o caos, mas nunca aparece para apagar o incêndio.
Para eles, o prefeito que se lixe porque o deles ta garantido no fim do mês.
Abre o olho João Paulo, que na próxima eleição eles vão estar do outro lado, como sempre fazem.

ÁGUA MAIS CARA

Mesmo para aqueles catarinenses que não recebem água diariamente em suas torneiras, mas que estão cadastrados como consumidores no banco de dados da Casan, terão que arcar com um aumento, a partir de 1º de março, de 9,77% no valor da conta.
Esse aumento deverá chegar também nas contas dos moradores que tem empresas municipais administrando a distribuição de água, como Blumenau, Brusque e Timbó.

DOIS ACONTECIMENTOS



O presidente Lula e o Governador Luiz Henrique entregaram, na tarde de ontem, a nova rede submarina de transmissão de energia da Grande Florianópolis. A nova rede vai garantir um aumento de 150% na capacidade da rede da capital do estado.
A partir de agora, segundo o presidente, Florianópolis não tem mais a chance de sofres o apagão que sofrera anos atrás que deixou a cidade as escuras depois que um cabo, que passava por uma das pontes que liga a cidade ao continente, se rompeu.
Outro evento importante para o Vale do Itajaí, foi a entrega dos R$ 15 milhões, feita pelo governador Luiz Henrique, para a compra de terrenos para a construção de moradias para os desabrigados da enchente de 2008.
O dinheiro veio de doações feitas na conta da Defesa Civil do estado e, do total de pouco mais de R$ 30 milhões, metade será liberado para as cidades de Blumenau (R$ 8,2 milhões), Gaspar (R$ 2,3 milhões), Brusque, (R$ 1,03 milhões), Benedito Novo (R$ 1 milhão), Luiz Alves (R$ 825 mil), Ilhota (R$ 783 mil), Timbó (R$ 400 mil) e Camboriú (R$ 346 mil).
Em Blumenau, as casas só poderão ser construídas nos bairros da Velha, Garcia, Progresso e Fortaleza.


BOM FIM DE SEMANA PARA TODOS E ATÉ SEGUNDA-FEIRA.


Sérgio Eduardo de Oliveira – 28/02/2009

Um comentário:

  1. Parabens pelo Blog!!!
    Concordo com o comentário que se refere ao pefeito JPK, tb acho que é uma boa pessoa, porem o que está ao seu redor??

    ResponderExcluir