sexta-feira, 24 de abril de 2009

VAI ASSUMIR


No mês de julho o governador Luiz Henrique e o vice, Leonel Pavan, farão uma viagem para o exterior, deixando o comando do estado para o presidente da Assembléia Legislativa, Jorginho Melo (PSDB). Como Jorginho também já tem uma viagem programada para a segunda quinzena daquele mês, quem vai ocupar o cargo de governador nos últimos quinze dias de julho será o Presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Desembargador João Eduardo Souza Varella, que assim como Jorginho Melo, representa a região de Joaçaba.

PRESIDENTE DA FIESC



O Presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Alcântaro Corrêa, foi o interlocutor, na reunião que aconteceu ontem a tarde no salão nobre da Prefeitura de Blumenau, do Prefeito João Paulo Kleinubing, para o agendamento da audiência com o Presidente Lula, que tem o objetivo de liberar o mais rápido possível as verbas do governo federal para a reconstrução da cidade.
Alcântaro aproveitou também para ir até a Câmara de Vereadores para informar o que foi decidido na reunião das entidades com o prefeito. Para o presidente da Fiesc “Lula é o mandatário maior, e se não consegue comandar os seus ministros, estamos mal”, assinalou.
Corrêa destacou que o governo federal possui dinheiro, pois existem ministérios próprios para cuidar de situações de catástrofe. “Nós pagamos e trabalhamos por estes recursos e os merecemos”, disse. “Temos que reagir para voltar a sermos vistos pelo Brasil. Durante a catástrofe estivemos na mídia nacional e agora acabou. Todos nós somos responsáveis. Então temos que nos mexer”, declarou.
Todo esse apelo é bastante forte, mas não muito eficaz para quem quer marcar uma audiência com o Presidente da República.
O que o presidente da Fiesc deveria fazer é cobrar de todos os 16 deputados catarinenses uma ação conjunta em prol das cidades atingidas.
Hoje, o que se vê, é um atacando o outro e quem não ataca ninguém, se esconde para não ser lembrado.

ARMINDO MARIA



O projeto de aumento do tempo de tolerância na área azul, do vereador em exercício Sargento Armindo Maria (PDT), acabou trancando a pauta da Câmara de Vereadores, pois o mesmo, a partir de agora, terá que receber um parecer da Comissão de Constituição e Justiça da casa para poder ser votado em plenário.
Mas como a ACIB e o Sinduscom fizeram pressão para que o projeto não fosse aprovado, ele será engavetado até a próxima semana para que estas entidades possam participar da discussão, e aí sim ele entrará na pauta de votação da Câmara.
Na verdade essa manobra é para que esse projeto seja rejeitado depois que o vereador Armindo não estiver mais ocupando a cadeira de vereador, a partir de 1º de maio, quando Zeca Bombeiro assumirá novamente suas funções de vereador.
Para Marcelino Campos, presidente do CDL de Blumenau, o projeto não ajuda o comércio e acabou comparando o suplente Sargento Armindo a um vereador de Rodoviária, pois só ta de passagem.
Pode não concordar com o projeto, mas um presidente de uma entidade de classe poderia, pelo menos, respeitar um vereador que foi votado para exercer um mandato, mesmo que interinamente.

ESTÁDIO MUNICIPAL

No próximo dia 28, Gilmar Knaesel, Secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, vai estar na Câmara de Vereadores d e Blumenau para apresentar um projeto para a construção do Estádio Municipal de Blumenau, obra tão sonhada pelos amantes do futebol na cidade.
Esse projeto já está sendo tratado há algum tempo com o presidente do Metropolitano, Edson Pedro da Silva. O terreno mapeado para a construção desse estádio fica nas proximidades do Trevo da Mafisa, na região norte de Blumenau.
É um projeto que poderá ter a participação da iniciativa privada com o apoio dos governos estadual e municipal.
Será um estádio que comportará entre 20 e 30 mil lugares e servirá também como um centro de compras e lazer.
Com a chegada das eleições estaduais e nacionais, o novo estádio de futebol de Blumenau cairia como uma luva nas pretensões de muitos políticos que concorrerão em 2010.

TERCERIZAÇÃO DO SISTEMA PRISIONAL



O deputado Sargento Amauri Soares (PDT), disse no plenário da Assembléia de SC, ontem a tarde, que a ONG Opção de Vida recebe R$ 1.800,00 do Estado por jovem internado e é responsável pela reeducação dos menores. “Agora, até ONG presta serviço de segurança pública no Estado de Santa Catarina”. Nessa ONG, o educador Luciano Carlos Oliveira, de 43 anos, acabou sendo assassinado no último sábado, quando estava sozinho na instituição.
“Se as falhas foram cometidas pela ONG é preciso pensar antes as falhas cometidas pelo Estado porque é sua obrigação fazer segurança pública através da contratação e treinamento de servidores públicos”, explicou o deputado.
Sargento Soares lembrou o caso de assassinato de um soldado da PM, no segundo semestre, que estava sozinho em uma escolta, acompanhando apenas por um motorista de empresa privada, quando a legislação diz que tem que ser dois policiais para se realizar uma escolta.
Para o deputado, esse tipo de situação vai continuar acontecendo porque a lógica do Estado é precarizar os serviços públicos e entregar as responsabilidades do Estado para grupos privados.
“Inclusive a diretora do CIP é esposa do presidente da ONG”, afirmou depois de pedir providências das autoridades.
É, se o governo estadual não começar a levar a segurança pública a sério, seremos nós, cidadãos de bem, que teremos que ficar trancados dentro de casa para evitar assaltos ou coisa pior.

MESMO DISCURSO

Na prefeitura de Blumenau a coisa está mais ou menos assim: já que os recursos não virão, como haviam prometido, vamos tratar de tirar o prefeito desse turbilhão e preservá-lo para que ele possa dar continuidade ao segundo mandato.
Não só a cúpula do administrativo municipal, mas também a base de apoio no legislativo acabaram adotando o mesmo discurso de que os recursos não virão e que a prefeitura terá que trabalhar sozinha para reconstruir a cidade.
Com isso, mesmo que indiretamente, jogam a batata quente para o governo estadual e principalmente para o governo federal, o principal alvo do PSDB e DEM.
Já que não receberão o dinheiro, trataram de capitalizar em favor de José Serra e de arranhar a imagem de todos os candidatos do PT, principalmente Décio Lima e Ana Paula Lima, que mesmo tendo uma forte amizade com Lula, não conseguiram ajudar a cidade.
O negócio é enfraquecer o inimigo.

ALFINETANDO



Mas quem tratou de atacar com mais veemência o deputado federal Décio Lima (PT), na tarde de ontem no plenário da Câmara de Vereadores de Blumenau, foi o vereador João José Marçal (PP), que lembrou que quando o senador Delcídio Amaral esteve em Blumenau, o mesmo afirmou que a cidade estava bem servida porque contava com um deputado que tem a chave do gabinete do presidente, se referindo a Décio Lima. Mas Marçal criticou a atuação de Décio na busca de recursos para a cidade com a seguinte frase: “Ele deixou Blumenau no SPC, quebrou o Porto de Itajaí e é o deputado que mais gasta e mais falta em Brasília. E isso não sou eu que digo, são os jornais”.
Zé Marçal também criticou o petista por presidir uma comissão que trata sobre a eliminação de tributos na venda de CDs e DVDs, pois para o vereador essa proposta atende aos interesses da Zona Franca de Manaus e questionou: “Por que o Décio defende os interesses do Amazonas enquanto o povo blumenauense está sofrendo?”.
Marçal, no seu pronunciamento, chamou Décio Lima de incompetente e irresponsável e respondeu a afirmação do petista que todos já sabiam da legislação e que se trata de dinheiro público. “O dinheiro de Blumenau também era público, mas passava pelo Santo Antônio. Hoje o Santo Antônio é um hospital, mas na época do Décio Lima era um banco”, finalizou.
Esse tipo de discurso ficará, com o passar do tempo e a proximidade das eleições de 2010, mais usual e todos, sem exceção, passarão a usar seus espaços nas tribunas para atacar o adversário.
Mas muitas verdades poderão aparecer no meio desse caminho.

VOLTA PARA VOTAÇÃO



Como não houve um consenso na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Blumenau sobre o veto dado pelo prefeito ao projeto do vereador Napoleão Bernardes (PSDB), que dispõe sobre a segurança dos usuários de caixas eletrônicos instalados nas agências bancárias situadas no município, ele voltará para o plenário para ver se esse veto do prefeito será mantido ou se será revogado pelos vereadores.
O projeto de Napoleão recebeu dois votos favoráveis ao veto e dois votos contrários ao veto, sendo agora obrigado a ir a votação para ver se ele vira ou não uma lei municipal.
Veja o que diz a redação do projeto de lei.

De acordo com o projeto, fica obrigatório manter no mínimo um agente de segurança nos locais de operação dos caixas eletrônicos situados em agências bancárias, durante o período de funcionamento dos caixas. Os bancos ficam proibidos de cobrar tarifas ou taxas em função disso.
Em outros estabelecimentos a proposta não é aplicada, desde que haja coincidência entre o horário de funcionamento dos equipamentos e o período de atividade do local. O descumprimento sujeitará o infrator a multa no valor de R$ 5.000,00, a ser aplicada em dobro no caso de reincidência. Sem prejuízo da multa, é facultada ao poder Executivo a cassação do alvará de funcionamento do estabelecimento bancário após a terceira reincidência. A fiscalização ficará por conta do Procon.

VISTORIAS

A Secretaria de Educação de Joinville concluiu ontem todas as vistorias em áreas de lazer dos Centros de Educação Infantil (CEIs) e de escolas da rede municipal. No total, foram avaliadas 85 unidades escolares com parques infantis.
O número de brinquedos verificados pela empresa e equipe técnica da Educação é de 535 equipamentos. Foram liberados para uso 284. Estão interditados, até receberem manutenção, 168; e 83 serão retirados dos parques para aumentar o espaço físico das áreas de lazer.
Com isso, a Secretaria de Educação de Joinville sabe o que deve ser feito para evitar mais acidentes com as crianças desses educandários.
Isso é prevenção, dever de todos os governos. É sempre melhor, e mais barato, prevenir do que remediar.



Sérgio Eduardo de Oliveira – 24/04/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário