terça-feira, 23 de junho de 2009

LEI CONTRA O TROTE



O projeto do deputado estadual Ismael dos Santos (DEM), que prevê punição dos alunos que praticam trote, recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia.
O projeto visa proibir por dez anos o recebimento dos benefícios do artigo 170, que destina bolsas de estudo a estudantes em faculdades particulares.
“Não é justo o estado financiar os estudos de baderneiros”, justifica o deputado. O projeto classifica como trote a violência e constrangimento físico e mental que ocorre nas faculdades.
Todo inicio de semestre é a mesma coisa, onde estudantes considerados veteranos, por conta de uma absurda tradição nas universidades, agridem e humilham os novos alunos. Para o deputado, a “brincadeira” normalmente faz com que os novatos passem por constrangimentos e, na maioria dos casos, o ritual de entrada no ensino superior acaba em bebedeira financiada pela mendicância dos calouros. Em todo o Brasil existem casos que acabam na delegacia de policia ou em hospitais.
“A punição financeira poderá coibir essa prática em nosso estado”, afirma o parlamentar. Ismael defende a tese de que, com o projeto, os recursos arrecadados com as multas poderão ser disponibilizados para quem realmente ingressa na faculdade para estudar.
O projeto aguarda deliberação da comissão de educação para ser votado no plenário da Assembléia de Santa Catarina.

ULISSES E PEDRO IVO



No fim de semana que passou aconteceu, em Videira, o encontro estadual do PMDB. Como é de praxe, apareceram as principais lideranças do partido, entre eles o presidente estadual Eduardo Pinho Moreira, o governador Luiz Henrique e o ex-governador Paulo Afonso Vieira.
Foi apresentado um vídeo que trouxe, no seu final, uma declaração do ex-deputado Ulisses Guimarães, que há tempos atrás já pregava a união do partido em torno do seu fortalecimento.
Na fala de algumas lideranças apareceu também o nome do ex-governador Pedro Ivo Campos, que foi uma verdadeira pedra no sapato de Luiz Henrique.

VOLTANDO AO ENCONTRO 1



No encontro de Videira ficou claro que a grande maioria das lideranças peemedebistas quer que Pinho Moreira seja o candidato do partido em 2010, mas não falam abertamente porque dependem muito de Luiz Henrique para se manterem vivos em cargos do governo ou em apoios financeiros para as suas campanhas do ano que vem.
Quem resolveu colocar as mangas de fora foi o ex-governador Paulo Afonso Vieira, que deixou bem claro que só aceita a tríplice aliança se o PMDB ficar com a cabeça de chapa. Caso contrário, quer candidatura própria, podendo até aceitar uma coligação com o PT de Lula.
A partir daí, Luiz Henrique sentiu que terá que lutar muito contra a cúpula peemedebista no estado para ver reeditara a aliança com o PSDB e com o DEM.

VOLTANDO AO ENCONTRO 2

O descontentamento dentro do PMDB estadual está na vontade do governador manter a tríplice aliança somente vendo o seu lado de candidato ao senado. Eles querem que o PMDB continue no comando do estado, mesmo que para isso corra o risco de ter que lutar contra as candidaturas do PSDB/DEM, de Ideli Salvatti (PT) e Ângela Amin, que é o maior temor de Luiz Henrique.
Certo mesmo é que o governador só definirá se entrega ou não o cargo no fim do ano para o vice Leonel Pavan (PSDB) se o PMDB desistir da candidatura de Eduardo Pinho Moreira e aceitar entrar numa disputa interna, através de pesquisa de intenção de voto, com Leonel Pavan e Raimundo Colombo.
Mas cada vez mais lideranças como Paulo Afonso, Casildo Maldaner, Eduardo Pinho Moreira e João Matos plantam por toda Santa Catarina que o PMDB tem que ter candidato em 2010.
Com isso, no ano que vem o PSDB poderá ficar chupando o dedo, tendo que desmanchar a aliança com o PMDB e se sujeitar às vontades de Jorge Bornhausen.
Outro agravante para tucanos e Democratas é que o PMDB nacional está cada vez mais perto de fechar acordo com o presidente Lula, colocando Michel Temer como vice de Dilma Roussef.

SINALIZANDO



A vontade de candidatura própria dentro do PMDB é tão forte que, atendendo a orientação do Diretório Nacional, o secretário geral do partido em Santa Catarina e deputado estadual Renato Hinnig entregou para Pinho Moreira, no encontro do último fim de semana, a proposta catarinense para governar o estado e o país. O documento foi elaborado a partir dos resultados obtidos em congressos regionais, realizados nos meses de março, abril e maio.
O trunfo dos caciques do PMDB para contrapor a vontade do governador Luiz Henrique está sendo em trabalhar bem a ala feminina do partido e a juventude peemedebista, que hoje podem fazer a diferença, principalmente nos municípios menores onde o partido é governo.
Até o mês de novembro essa questão terá que ser resolvida dentro do partido, pois tanto DEM quanto o PSDB precisam da resposta para definirem seus caminhos em 2010.

AUDIÊNCIA PÚBLICA 1



Ontem, na Câmara de Vereadores de Blumenau, aconteceu uma Audiência Pública para se discutir os problemas com a segurança pública na cidade.
O vereador Jovino Cardoso Neto (DEM), que propôs a audiência, convidou o secretário estadual de Segurança Pública, Ronaldo Benedet, o Coronel Dauri, da Polícia Militar, e o delegado Rodrigo Marchetti, da Polícia Civil.
Como o Blog já havia noticiado no mês passado, nenhum deles compareceu à reunião. Dauri e Marchetti mandaram representantes, mas o secretário Benedet não enviou ninguém da Secretaria de Segurança Pública do Estado.
Segundo a assessoria do secretário, ele está viajando.
Aproveitando o trocadilho, do jeito que ta a insegurança pública em Blumenau, ele realmente está viajando quando fala que o governo do estado tem feito a sua parte nessa área.

AUDIÊNCIA PÚBLICA 2

Mas como disse o advogado Ivan Naatz no programa Passando a Limpo de ontem, temos que cobrar de quem está aqui em Blumenau. Já marquei com o vereador Jovino Cardoso Neto para ir no meu programa da Rádio Blumenau, na próxima sexta-feira, para sabermos dele se foram convidados o prefeito João Paulo Kleinubing (DEM), o secretário regional Paulo França (PMDB), e os deputados estaduais Giancarlo Tomelin (PSDB), Ana Paula Lima (PT), Jean Kuhlmann (DEM) e Ismael dos Santos (DEM).
Com o não comparecimento das principais autoridades da segurança pública, Jovino prometeu fazer uma grande manifestação no centro de Blumenau, em data ainda não definida, para chamar a atenção dos responsáveis.
Na sexta-feira, no Passando a Limpo, teremos mais informações sobre esse assunto.
O programa vai ao ar a partir das 16:00 horas na Rádio Blumenau AM 1260.




Sérgio Eduardo de Oliveira – 23/06/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário