terça-feira, 23 de junho de 2009

PASMEM



A concorrência entre postos de combustíveis de Joinville acabou fazendo com que o preço da gasolina chegasse a R$ 2,19 por litro, quarenta centavos menos que em postos de Blumenau.
Será que aqui não existe mesmo o tal de cartel?

MAIORIDADE

No próximo sábado, às 9:45 horas, o PSDB vai comemorar os seus 21 anos de idade. Em Blumenau, o evento vai acontecer no pé da escadaria da Igreja Matriz, na rua XV de Novembro, oferecendo um bolo de 1,45 metros.
Lá a população de Blumenau vai poder conversar com algumas lideranças sobre a política local e estadual.
A intenção é aproximar a legenda de todas as camadas da sociedade, até porque as eleições estaduais já batem a porta do eleitor.

ENCONTRO



Acontece na quinta-feira, às 12:00 horas na casa do vice-governador Leonel Pavan, em Florianópolis, um encontro entre as lideranças tucanas para definir o critério de escolha do cabeça de chapa na tríplice aliança. Vão estar presentes, além de Pavan, Dalírio Beber, toda a executiva estadual, os deputados estaduais do PSDB e também secretários de estado filiados no partido.
A intenção é definir um discurso único para colocar Pavan como a bola da vez da coligação. Os tucanos entendem que, tanto o PSDB quanto o vice-governador, já deram a sua parcela de contribuição nas duas eleições de Luiz Henrique e principalmente no processo de cassação contra o governador.
Com isso, também não abrem mão da candidatura ao cargo do governador.

GARANTIU



Segundo conversa que tive com Dalírio Beber na tarde de ontem, ele garantiu que o governador Luiz Henrique (PMDB) prometeu, com ou sem tríplice aliança, que Pavan assume o governo do estado em janeiro de 2010.
Aliás, essa é uma forma que Luiz Henrique encontrou para pressionar o PMDB em desistir da cabeça de chapa da tríplice aliança. Ficou claro na reunião peemedebista em Videira, que esse projeto de candidatura própria do PMDB está sendo arquitetado pelo grupo composto por Pinho Moreira, Paulo Afonso Vieira, João Matos e Cassildo Maldaner. Mas, segundo Dalírio, esse não é o pensamento e o sentimento do governador.
Dalírio disse que Democratas e PPS já fecharam com as candidaturas do PSDB no cenário nacional e estadual.
Com isso, os tucanos já garantiram palanque para seu candidato a presidente.

SOBRE NAPOLEÃO

Na entrevista dada no programa Passando a Limpo, da Rádio Blumenau, Dalírio Beber confidenciou que o vereador Napoleão Bernardes é a grande esperança do PSDB para as eleições municipais de 2012. Para os tucanos, ele é o candidato natural do partido para concorrer a cadeira de João Paulo Kleinubing.
Segundo Dalírio, “a missão que o partido atribuir ao Napoleão, tanto nas eleições do ano que vem quanto nas eleições de 2012, ele vai desempenhar muito bem”.
Só o tempo dirá se isso se concretizará.

AFIRMAÇÕES

Essas são algumas frases ditas por Dalírio Beber que mostram o pensamento da direção do PSDB em Santa Catarina.

“Nós do PSDB acreditamos que seremos capazes de convencer o PMDB a emprestar apoio na eleição de 2010, uma vez que o PSDB foi decisivo, na eleição de 2002, quando deixamos de estar com o candidato a governador da época (referindo-se a Esperidião Amin) para embarcarmos num projeto de Luiz Henrique que não tinha mais que 8% de intenção de voto contra os mais de 60% do candidato que era governador naquela oportunidade”.

“Em 2006 já era a intenção do PSDB lançar o seu candidato ao governo do estado”.

“Nós temos hoje um partido bem estruturado nos 293 municípios... e temos um candidato preparado”.

“... por isso nós estamos participando das rodadas de negociação com o PMDB e com o Democratas e queremos que, dessas conversações, resultem efetivamente no convencimento, especialmente do PMDB que recebeu em duas oportunidades essa importante colaboração do partido, que nós recebamos agora o apoio do PMDB”.

“Com relação ao Democratas, nós respeitamos. Se nós temos essa postulação, é legítima também a postulação do Democratas de ter o seu candidato na pessoa do Colombo. Como temos uma afinidade grande, em função do projeto nacional do Serra e do Aécio, onde PSDB, Democratas e PPS já estão com seu acordo selado, esperamos também que a convivência do PSDB com o Democratas em SC seja uma convivência proveitosa...”.

“Nós estamos preparados para disputar a eleição até com chapa pura, se isso for necessário”.

“...nós não queremos viver numa situação de arrogância. Nós queremos sentar a mesa para discutirmos todas as hipóteses possíveis para a construção de alternativas que permitam acomodar os interesses legítimos de cada um dos partidos dessa poli aliança”.

“Se nós sentarmos numa mesa estabelecendo a condição de que só se admite participar da coligação se o candidato sou eu, nós não estamos começando bem. Dificilmente alguém permanece numa mesa de negociação se as condições expostas por um dos membros dessa rodada de negociação for este”.

“A candidatura à vice está aberta para que se agregue outro partido que possa efetivamente somar... No entanto até exista a possibilidade de caminharmos com chapa pura merecendo o apoio do Democratas e merecendo o apoio do PPS. O que vai se analisar lá na frente é a melhor composição para viabilizar a eleição”.


DESAFETOS

Alguns representantes de Santa Catarina em Brasília não conseguem trabalharem unidos em prol de um mesmo ideal. A senadora Ideli Salvatti (PT) é um desafeto do deputado federal Paulo Bornhausen que se dá bem com Ângela Amin que é odiada por João Pizzolatti (PP) que se dá muito bem com Ideli. Os demais se aproximam ou se afastam de acordo com a ocasião.
Nessa trama de egos, quem perde é o nosso estado.

SERÁ?

A nota abaixo foi publicada ontem no blog do Cláudio Prisco Paraíso.
Registro do colunista Tutty Vasques, no “Estado de S. Paulo” de domingo: “Corre no Congresso o que seria um dossiê com os ‘atos secretos’ da senadora Ideli Salvatti. Cada um mais cabeludo que o outro, dizem!”.

BOI DE PIRANHA



Como não podem pegar o lobo, jogam a galinha na sopa. É assim que está sendo tratado o caso dos atos secretos do Senado Federal.
Segundo o senador Heráclito Fortes (DEM-PI), que apresentou ontem a tarde o relatório final da Comissão que ficou com a incumbência de levantar todos os atos secretos da casa, foram encontrados 663 atos baixados e não publicados.
E o grande responsável por tudo isso, segundo a comissão, foi Agaciel Maia, ex-diretor geral do Senado.
O presidente José Sarney (PMDB-AP), que foi quem trouxe Agaciel para assumir o cargo, decidiu, a pedido da comissão, abrir uma sindicância para investigar o assunto.
Agora quero que me expliquem como se investiga uma coisa como essa, sendo que o maior responsável é o cara que ocupa o cargo mais importante dentro do Senado?
Alguém tem dúvida que o tal de Agaciel vai ficar com a bomba na mão só para livrar a cara daquele que realmente mandou fazer?
Aliás, o senador José Sarney sabe de tanta coisa dos outros senadores que não valeria a pena para nenhum deles mexer nesse vespeiro.
Então vão botar a culpa no Agaciel Maia e ta tudo resolvido.
E o povo? O povo é apenas um detalhe.

ABERRAÇÃO

No Senado, além dos atos secretos, havia o “jeitinho” de se conseguir pagar alguns apadrinhados acima do teto de R$ 24,5 mil por mês. Tinha um funcionário da casa que recebia 4 contracheques: o normal do mês, o de vantagens pessoais, o de horas extras e o da ajuda de custo. Somados, davam R$ 29 mil, ou seja, R$ 4,5 mil acima do teto constitucional.
E esse é apenas um dos casos descobertos entre tantos que, ainda hoje, acontecem em Brasília em todas as esferas governamentais.
E nós é quem pagamos essa conta.



Sérgio Eduardo de Oliveira – 24/06/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário