segunda-feira, 10 de agosto de 2009

IMPRENSA DE BLUMENAU

O repórter Henrique Zanotto, agora ex-Ric Record, acertou com a RBS TV. A jornalista Sílvia Nowalski, que apresentava o jornal de Blumenau, da TV Galega, também está de malas prontas para a RBS TV de Blumenau.
Por conta disso, Alexandre Pereira, da Rádio Blumenau AM, vai para a Ric Record no lugar de Zanotto, e abre a vaga na TV Legislativa para o repórter de rádio Rodrigo Vieira.
É a dança das cadeiras na comunicação da cidade.
E Marcelo Petrelli, dono da Ric e do Jornal Notícias do Dia, convidou Edélcio Vieira, da Rádio Nereu Ramos AM, para ser sócio num jornal que ele pretende abrir em Blumenau.
Se isso vai acontecer ninguém sabe, mas certo mesmo é que o Jornal Notícias do Dia vai surgir por aqui dentro em breve.
Só não se sabe se esse breve é pra já ou para o ano que vem.
A direção da Ric em Florianópolis disse que tudo vai depender da economia nacional.

VOLTANDO A CARGA 1

Duas figuras oposicionistas estão batendo de frente com outros dois peemedebistas muito conhecidos. O deputado estadual Padre Pedro Baldissera (PT) volta a assumir seu cargo na Assembléia Legislativa de Santa Catarina tendo como principal alvo o salário vitalício de governador, cerca de R$ 21 mil, que o presidente do PMDB catarinense, Eduardo Pinho Moreira, recebe mensalmente por conta de ter assumido o cargo por apenas seis meses. Padre Pedro quer que os pagamentos sejam suspensos até que a pendenga judicial sobre o caso seja decidida em todas as instâncias.

VOLTA A CARGA 2

Outro que está batendo forte é o presidente da Fiesc, Alcântaro Corrêa, que não entende o motivo do governador Luiz Henrique ter enviado para a Assembléia o projeto do salário regionalizado. Para ele, a única explicação é a eleitoral, onde o governador apenas quer fazer seu nome em cima de uma matéria demagógica e sem propósito.
Alcântaro deixa claro que se essa proposta passar na Assembléia, vão ocorrer desemprego e enfraquecimento da indústria.
Mas também deixa entender que vai faltar também dinheiro para muitas campanhas eleitorais em 2010.
Mesmo ouvindo tudo isso, Luiz Henrique já disse que a bomba agora está na mão dos deputados, ou seja, se o projeto passar a culpa não será dele.
Assim é fácil. Faz a caca e depois joga pra cima. Caiu no colo dos deputados, que ficaram com o serviço sujo.

GRIPE A

O secretário de saúde de Santa Catarina, Dado Cherem, já cogita suspender as aulas nas escolas estaduais por conta da Gripe A. Na reunião que vai fazer com prefeitos e secretários de saúde do sul do estado, na cidade de Tubarão, pode-se tirar uma conclusão definitiva sobre esse assunto. De acordo com os dados da secretaria, as regiões sul e oeste de SC são as mais críticas e tem que se tomar um cuidado maior para que a doença não se espalhe para as outras regiões.
No Rio Grande do Sul as aulas já foram suspensas e é recomendado para que os catarinenses evitem viajar para aquele estado.

VOZES DO SUL

As vozes políticas do sul do estado, em especial de alguns peemedebistas, dão conta que o candidato do PMDB para a cabeça de chapa da tríplice aliança, Eduardo Pinho Moreira, não terá muita chance de êxito. Eles acreditam que Pinho Moreira não tem como competir contra a força econômica, política e eleitoral do norte e vale do Itajaí. Para políticos de Criciúma, na hora da decisão, o governador vai usar desses artifícios para bater o martelo na escolha do candidato do governo.
Se não seguirem a vontade de Luiz Henrique, tudo pode ir água abaixo.
Nenhum político, por mais força que tenha dentro do seu partido, vai querer ser acusado mais para frente de ter construir a derrota. Moreira vai ter que se contentar com o que derem a ele.
E com essa avaliação, o caminho de Pavan pode estar sendo pavimentado também dentro de outros partidos.
Até porque é ele quem vai ter o maior número de holofotes sobre si. Vai se tornar o governador do estado em 2010.

MANTIDO NO CARGO 1

O diretor da Penitenciária Industrial de Joinville, Richard Harrison Chagas dos Santos, ainda está a frente da instituição mesmo tendo sido condenado a dois anos e quatro meses de reclusão. Ele e mais quatro agentes públicos foram acusados de espancar três detentos em 2008.
Segundo a denúncia do Ministério Público, no dia 28 de janeiro de 2008, três presos foram algemados, com as mãos para trás completamente indefesos, e foram agredidos pelos cinco denunciados com socos, chutes e diversos golpes no rosto, cabeça, orelhas. Depois da tortura, os detentos foram levados para o Presídio Regional de Joinville, onde tentaram remover os hematomas para não constar no exame de corpo delito.
A advogada do Centro de Direitos Humanos de Joinville (CDH), Cynthia Pinto da Luz, diz que ação do Governo de Santa Catarina, em deixar Richard no cargo, denigre a imagem da política de segurança pública do estado.

MANTIDO NO CARGO 2

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Executiva da Justiça e Cidadania de Santa Catarina, o diretor não deixará a administração porque há possibilidade de se recorrer da sentença. Assim que for condenado em todas as estâncias, o estado vai tomar as medidas cabíveis. O juiz João Marcos Buch, titular da 2ª Vara Criminal da Comarca de Joinville, conta que em sua sentença colocou a perda do cargo do diretor.
A presidente do Conselho Carcerário de Joinville, Valdirene Daufemback, afirma que moralmente não é correta a permanência do diretor na penitenciária. Ela diz que a entidade está monitorando o processo para que se cumpra a execução da pena. Já Cynthia diz que não se pode deixar no comando da penitenciária alguém que é condenado por agressão.
O diretor está recorrendo da condenação. Entretanto, a advogada do CDH afirma que é difícil ele conseguir reverter à sentença.
Segundo fontes dentro da Secretaria de Segurança do Estado, Richard faz um bom trabalho e não há ninguém para colocar no cargo.



Sérgio Eduardo de Oliveira – 10/08/2009

2 comentários:

  1. mudanças que chamam a atenção na imprensa blumenauense. Dá de ver que a RBS resolveu se coçar em busca de melhorias na sua audiência.

    ResponderExcluir
  2. Não acredito que a RBS de Blumenau reconquiste a sua audiência na contratação do excelente ex-RIC Record, Henrique Zanotto. Por mais que tente alterar o seu Jornal do Almoço (que já não assisto mais, pois cansei, a RIC local, com seu Jornal Meio Dia consegue prender a atenção da comunidade, independente de estar recheado por acontecimentos no que se refere à segurança (polícia, assaltos, etc. Não acredito que é isso que está dando mais audiência à emissora da Record e, sim, como telespectador, a certeza que o jornalismo feito por ela está atendendo aos interesses da cidade e região. Por mais que a chamada toda poderosa RBS tente modificar o seu perfil na programação do meio dia, a RIC está levando vantagem.

    ResponderExcluir