quinta-feira, 8 de outubro de 2009

AMBULANTES



O vereador Fábio Fiedler (DEM) tem falado que é um absurdo a Vigilância Sanitária de Blumenau continuar permitindo que ambulantes vendam produtos alimentícios nas calçadas do centro da cidade. Para o vereador, os bares e restaurantes tem que cumprir várias exigências para poderem abrir as portas enquanto os ambulantes não tem que cumprir sequer o adequado armazenamento das comidas vendidas aos clientes.
Passo todos os dias pela rua XV de novembro e também fico enjoado com o cheiro de óleo reutilizado nas frituras e a precariedade dessas pessoas no manuseio dos alimentos. É um verdadeiro contrasenso a rigidez da Vigilância com os bares e similares e a benevolência que o órgão tem com os ambulantes. Tudo bem que eles precisam trabalhar, mas não desse jeito.

KENNEDY BATE FORTE EM BENEDET



O deputado estadual Kennedy Nunes (PP) bateu forte no Secretário de Segurança Pública estadual, Ronaldo Benedet (PMDB), no seu pronunciamento da última terça-feira. Kennedy quer saber porque a Secretaria de Segurança Pública aumentou as taxas cobradas pelo departamento em 157,08% além da inflação. Esses valores foram fixados através da medida provisória 159 de 18 de setembro último.
Segundo o deputado, o IPCA teve elevação de 10,1% entre outubro de 2007 a agosto de 2009 e todas as taxas cobradas pela secretaria foram reajustadas em agosto de 2008.
O aumento, segundo Kennedy, deveria levar em conta apenas os últimos 12 meses. Acabou nomeando esses aumentos acima da inflação de “Benetaxa”, fazendo alusão ao nome do secretário Ronaldo Benedet.

PONTICELLI TAMBÉM

Já o deputado estadual Joares Ponticelli (PP), no seu pronunciamento de ontem na Assembléia, disse que o Distrito Federal está abrindo concurso para delegado de polícia, com salário inicial de R$ 13.668,00, enquanto em Santa Catarina, segundo Ponticelli, um delegado com dez anos de trabalho recebe mensalmente menos de dez salários mínimos.
Joares Ponticelli ironizou, dizendo que “um delegado de SC já pode participar do programa habitacional do Lula, pois ganha menos de dez salários. O secretário Benedet está descentralizando a violência por toda Santa Catarina”, fazendo alusão ao slogan da campanha do governador Luiz Henrique em 2006.
É por essas e outras que policiais de Blumenau estão indo comer churrasco em festa de bicheiro.

SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO!

A reunião entre os caciques da tríplice aliança, que ocorreu na tarde de terça-feira no Palácio da Agronômica, parece ter complicado ainda mais a decisão de quem será o cabeça de chapa em 2010. Principalmente depois da pesquisa divulgada pelo grupo RBS, que mostrou que o PMDB, eleitoralmente, não tem forma para vencer uma eleição tão disputada.
O senador Raimundo Colombo é quem entrou no encontro com melhor cartaz entre os postulantes, mas todos foram unânimes em afirmar que o nome será definido através de pesquisa de intenção de voto. Mesmo assim, o governador Luiz Henrique prometeu para peemedebistas lutar para que seu partido fique com a cabeça de chapa, mas exigiu que fosse respeitado a escolha, caso Pinho Moreira não emplaque.
O maior receio do governador é ver a tríplice aliança rachar e ver a sua cadeira ser entregue de mão beijada para Ângela Amin (PP) ou Ideli Salvatti (PT). E de quebra ver Esperidião Amin (PP) conseguir levar uma das vagas para o senado em 2010.

DESCONFIANÇA

Os peemedebistas de SC estão de olhos bem abertos com o prefeito de Florianópolis, Dário Berger. Tudo porque o seu secretário de turismo e coordenador de campanha em 2008, Secretário Mário Cavallazzi, saiu justamente do PMDB rumo ao PSB, partido do irmão de Dário e prefeito da cidade de São José, Djalma Berger. Eles temem que Dário esteja apenas usando o PMDB para futuramente alçar vôos mais altos em outra legenda. Vale lembrar que o prefeito de Florianópolis já deu um pé no traseiro do DEM para ir para o PSDB e fez o mesmo com os tucanos para ir para o PMDB.
Dário, hoje, é visto como um homem de todos os partidos. Dependendo do que lhe é oferecido, ele vai rapidinho.

PREOCUPADO



O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), ligou preocupado para o governador Luiz Henrique (PMDB) por conta de ver seu nome em segundo lugar nas pesquisas atrás do deputado Ciro Gomes (PSB-CE). Serra acredita que a indecisão do PMDB catarinense e a não definição de um nome da tríplice aliança esteja atrapalhando a sua candidatura em Santa Catarina. Para Luiz Henrique, Ciro está na frente por causa da sua recente visita ao estado e também pela exposição que teve na TV nos últimos tempos. Segundo o governador, tudo deve se ajeitar nas próximas semanas.

PMDB E LULA

Parece cada vez mais forte a possibilidade de o PMDB ocupar a vaga de vice na chapa da ministra Dilma Roussef (PT) em 2010. O presidente nacional licenciado do PMDB, deputado Michel Temer, foi convidado pelo Palácio do Planalto para integrar a comitiva que foi até Copenhagen, na Dinamarca, para assistir a decisão de onde será a Olimpíada de 2016.
O PMDB promete jogar duro com o governo se não conseguir a vaga. Já deixou entender que caso isso ocorra, não se acanhará em aderir à candidatura do tucano José Serra. Alguns parlamentares petistas já sonham em ter Ciro Gomes (PSB) no lugar de Michel Temer, mas sabem que a vida ficaria difícil para o governo em 2010 se tiverem o PMDB como oposição.
O problema é como o PMDB vai ajeitar a casa em SC, pois nem PSDB e DEM e até mesmo o PT parece muito dispostos em ter Eduardo Pinho Moreira ou Dário Berger como colegas de chapa.





Sérgio Eduardo de Oliveira – 08/10/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário