sexta-feira, 16 de outubro de 2009

RESPOSTA PARA O JOÃO

O leitor João postou um comentário no meu blog falando sobre um suposto cargo comissionado exercido por mim. Digo ao João que, no meu caso, não presto serviço para um deputado através de cargo comissionado. Presto serviço para ele, diferente de alguns, através da empresa particular do deputado. Não recebo e nunca recebi, e você pode confirmar na Assembléia, nenhum dinheiro público para fazer esse serviço.
Se você encontrar qualquer recibo ou holerite que mostre que eu tenha recebido dinheiro de qualquer esfera governamental, ligue que lhe darei em dobro.
Portanto João, isso não é cargo comissionado e eu ainda tenho moral e liberdade para comentar sobre esse e outros assuntos, como já disse, diferente de muitos que hoje posam de bons moços. E se prestar serviço para político for crime, que prendamos todos os assessores e ex-assessores. Em Blumenau tem bastante gente que pode ser enquadrado nessa.
É isso.

VEREADORA HELENICE 1



Desde a primeira vez que conversei com a vereadora Helenice Luchetta (PSDB), quando ainda apresentava o Passando a Limpo, na Rádio Blumenau, tive boa impressão dela.
Ontem, no seu pronunciamento na Câmara de Vereadores de Blumenau, ela colocou dois pontos importantes sobre as famílias que hoje estão desabrigadas. Ela colocou, depois de visitar dois abrigos provisórios, que até hoje ninguém perguntou para as famílias se eles querem voltar para a sua terra natal, pois muitas delas vieram de outras cidades tentar a vida por aqui.
Sobre isso, ela pretende sugerir à Procuradoria Municipal a realização de uma pesquisa para apurar o que é mais viável: Mantê-los no abrigo ou dar condições para que retornem à sua origem.

VEREADORA HELENICE 2

Outro dado interessante apontado pela vereadora Helenice, depois de ter visitado os abrigos da rua Engenheiro Paul Werner e da rua Amazonas, foi que em um deles apenas 30% dos 133 moradores tem ocupação. Segundo a vereadora, existem aposentados entre essas pessoas, mas a grande maioria é desempregada e tem renda por conta de bicos ou não tem renda alguma.
Obviamente que essas pessoas devem ser encaminhadas para o Sine para passar por programas de requalificação e ajudadas a conseguir um trabalho.
Caso contrário, sempre os veremos na fila do Pró-Família.
Uma outra situação colocada por Helenice foi que não há nenhum representante da Câmara de Blumenau para acompanhar a seleção das famílias que receberão as moradias construídas pela Prefeitura.
Se eu fosse a vereadora, acompanharia mesmo sem um convite formal.

DESFILE



E por falar em moradias, no desfile da Oktoberfest da última quarta-feira vi um carro que representa bem a situação da construção de casas para os desabrigados da enchente de 2008.
No carro, há apenas um operário tentando levantar as paredes de uma única casa por desfile, o que nunca ocorre.
E a vida segue, assim como em Blumenau, que tenta há quase um ano colocar as famílias em moradias permanentes, sem sucesso.

PP DE BLUMENAU



Nas notas do blog de quinta-feira, publiquei um texto onde mencionei o nome do deputado federal João Pizzolatti (PP) que falava sobre a proposta do vereador Deusdith de Sousa em diminuir o número de comissionados.
Disse que, como o vereador não indicou ninguém não teria problema em aceitar essa proposta, mas o deputado Pizzolatti não aceitaria com tanta facilidade por conta de ter vários pepistas na atual administração.
Então recebi um e-mail do vice-presidente do PP de Blumenau, Rubens Duwe, informando as indicações do partido.
Segue abaixo o texto na íntegra.

RESPODENDO SOBRE OS CARGOS DO PP

Tínhamos 79 cargos na gestão passada e caímos para 46, tínhamos 6 secretarias diminuímos para 4, e o deputado Pizzolatti não indicou ninguém pessoalmente, teve o bom senso de indicar somente membros aprovados pelo diretório. Sendo que o prefeito havia prometido honrar os mesmos espaços que já possuíamos.
Portanto a sua pergunta esta respondida

AS REGIONAIS

Segundo nota publicada pelo jornalista Paulo Prisco Paraíso no A Notícia, 10 procuradores que atuam no Estado recomendaram que a Procuradoria Geral da República acione o Supremo Tribunal Federal contra a criação das Secretarias Regionais em Santa Catarina.
Segundo Prisco, “a Ação Direta de Inconstitucionalidade estaria alicerçada no fato de que além das 21 secretarias estaduais, o governo montou outras 36 regionais. Na avaliação dos procuradores da República, a flagrante pulverização revela anômalos organismos estaduais-municipais, confundindo as competências dessas duas esferas de poder”.
Assim como o Prisco Paraíso, também acho estranho é a Procuradoria ter levado quase sete anos para constatar tal anormalidade.
Mas, antes tarde do que nunca.

PEC DO DIPLOMA



A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados pode votar já na próxima quarta-feira a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que restabelece a exigência de diploma para o exercício da profissão de jornalista. O parecer do relator, deputado Maurício Rands (PT-PE), pela admissibilidade da PEC foi lido ontem na comissão, mas um pedido de vistas adiou sua votação para a próxima semana.
O deputado Maurício Quintela Lessa (PR-AL) explicou que pediu vista para aguardar o debate de ontem na comissão, onde foram ouvidos os representantes das empresas de comunicação, a Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj) e a Ordem dos advogados do Brasil (OAB). "Mas na próxima semana a PEC estará pronta para entrar na pauta, dependendo do interesse dos deputados em votá-la", disse o deputado Alagoano.
Então jornalistas e futuros jornalistas, vamos torcer.






Sérgio Eduardo de Oliveira – 16/10/2009

Um comentário:

  1. Sergio, a vereadora Helenice esta sendo disparada a melhor de todos na câmara, ela não tem tempo para procurar chifre em cabeça de cavalo, parabéns Helenice .

    ResponderExcluir