sábado, 28 de novembro de 2009

A CARTA



A deputada estadual Ana Paula Lima (PT) enviou para o jornalista Moacir Pereira, do Grupo RBS, um relato de sua visita aos alojamentos das vítimas das enchentes em Blumenau.
Leia na íntegra o que a deputada escreveu.

Caro Moacir Pereira,
A situação nos seis abrigos de Blumenau, onde ainda vivem 350 famílias que perderam tudo na catástrofe de novembro de 2008, é desesperadora. O uso da água é controlado, o calor passa dos 40 graus e o espaço é mínimo. Os banheiros são poucos e em condições precárias. Para cozinhar, cada família dispõe de um simples fogareiro. Há buracos no teto e a fiação elétrica está exposta, trazendo risco para os moradores. Sem exagero, parece um campo de concentração.Relatos do desespero dessas famílias que estão nos abrigos nos chegam diariamente, tanto no escritório regional em Blumenau, por telefone, em agendas que faço na região e até na minha casa. Como mãe e como mulher, não posso me calar diante desta situação.
Visitei hoje à tarde um abrigo, onde vivem 35 famílias, com idosos, crianças, homens e mulheres lutando contra a depressão e a humilhação de passar o segundo Natal sem casa. Uma vergonha para Blumenau, cidade rica e que se orgulha da sua capacidade de reconstrução.
Neste abrigo, conforme fotos anexas, há buracos no forro, de eternit, e a fiação elétrica está exposta. O calor é sufocante e passa dos 40 graus. Com a chuva de ontem à noite, os corredores foram alagados, trazendo ainda mais transtornos para estas famílias, que emocionaram o país logo após o desastre, mas que hoje, assim como as demais que estão nos outros abrigos, estão esquecidas.Moacir, aproveito este desabafo para te fazer um convite e vir a Blumenau ver de perto a situação dos abrigos.

Uma abraço. Ana Paula Lima

O CASO DA TORTURA

Desde que o Ministério Público começou a investigar o caso de tortura no Presídio de São Pedro de Alcântara, em Florianópolis, muitas autoridades começaram a se esconderem atrás das benesses da lei para evitarem dar explicações sobre o assunto. A pessoa que enviou o vídeo que mostra a tortura no presídio já havia dito que essa mesma gravação teria sido enviada, em 2008, para o Secretário de Justiça e Cidadania, Justiniano Pedroso, mas o secretário, agora, diz que só falará quando for intimado pela justiça.
Ou seja, quando a coisa aperta, eles saem pela tangente como se o povo catarinense não merecesse uma explicação.
O mesmo acontece com o Secretário de Segurança Pública, Ronaldo Benedet, que prefere fazer de conta que nada está acontecendo nos presídios do estado.


UM BOM FIM DE SEMANA PARA TODOS.




Sérgio Eduardo de Oliveira – 28/11/2009




Um comentário:

  1. concordo com a deputada Ana paula, como presidente de associação de moradores vejo a cada dia uma Blumenau abandonada, sem comando. Em nosso bairro o mato toma conta das ruas a ultima roçada antes das eleições, agora ligamos constantemente e não somos atendidos, a desculpa e sempre a mesma (com o problema das chuvas não estamos dando conta)fica uma pergunta no ar. até quando vamos esperar para voltar a normalidade? quando faltar 6 meses para próxima campanha? precisamos de mais serviço e menos politicagem...

    ResponderExcluir