sexta-feira, 27 de novembro de 2009

REBATEU 1

Na sessão de ontem a tarde na Câmara de Blumenau, o presidente da casa, vereador Jens Mantau (PSDB), usou a tribuna para desmentir o uso do dinheiro público para viagens à outras cidades. Segundo Mantau, o e-mail sem identificação que circula pela Internet, fala que vereadores da base de João Paulo Kleinübing (DEM) passeiam às custas do contribuinte, enquanto Blumenau continua sem construir nenhuma casa, sem realizar cirurgias de cataratas, sem vagas em creches, sem auxiliar a quem precisa e que alguns vereadores se dão ao direito de fazer viagens muito bem pagas, com a benevolência da mesa diretora.
Jens classifica essa informação de mentiroso e disse o seguinte:
“Eu não fui a Chapecó. Quem viajou, foram os vereadores João José Marçal, Antônio Veneza e Beto Tribess”. Disse também que “o e-mail diz que fui a Florianópolis e gastei 300 reais, o que é outra mentira, pois não pernoitei e devolvi a diária aos cofres da Câmara, no valor de 215 reais”.

REBATEU 2

Sobre a viagem que fez ao Rio de Janeiro, ele disse que “em outubro do próximo ano, Blumenau será sede por dois dias de encontro do Instituto Biosfera”.
Já sobre a afirmação de que o presidente não perde um passeio, também, segundo Mantau, é caluniosa. Para Jens, a sua preocupação é não deixar de participar das sessões da Câmara. “Estamos divulgando a cidade e trazendo divisas. As viagens resultam em projetos importantes”, asseverou o chefe do Legislativo. Também frisou que o poder não lhe subiu à cabeça e que a única preocupação é administrar bem o dinheiro público à frente da mesa diretora.
Esse negócio de e-mails sem identificação eu não dou muita bola, pois se não há um autor, não há informação confiável.

DIFERENTE

O vereador Vanderlei de Oliveira (PT), de Blumenau, realmente está diferente nessa legislatura. Aparenta estar mais calmo, mais observador e um pouco cansado dessa maratona do legislativo. Ontem, no seu pronunciamento, usou muito mais a emoção do que a conhecida braveza para falar de um assunto que dificilmente paramos para pensar na correria do dia-a-dia.
Falou das mortes no trânsito, que acontecem quase sempre depois de uma imprudência e de um desrespeito a lei. Fez todos refletirem que, as mortes por causas naturais, na maioria das vezes não podem ser evitadas, mas as mortes por conta de acidentes de trânsito sim.
A frase mais marcante do pronunciamento foi a seguinte:
“Além de chorar as perdas naturais, nós temos chorado perdas idiotas, de entes caros, por acidente de trânsito”.
Ele tem toda a razão.

VAI FECHAR

E o vereador Jovino Cardoso Neto (DEM) prometeu, na manhã de hoje, fechar a passagem do trevo da Mafisa por conta dos muitos acidentes que ocorrem naquele local.
“Chega de brincar com este parlamento e com o cidadão”. Essa foi a frase que o vereador usou para mostrar seu descontentamento com a interminável obra de um trevo que ta demorando para ficar pronto e falou também que há mais de quatro meses está pedindo para que seja aberta as passagens próximas a obra para que se melhore o fluxo de veículos na região.
Essa é realmente uma obra que causa muito espanto e muita desconfiança. Passa dia após dia e a coisa não sai do lugar.
Mas será que essa é realmente a melhor solução? O problema é que o fechamento só vai atrapalhar o blumenauense, pois os políticos que se gabam da interminável obra sequer passam por ali.




Sérgio Eduardo de Oliveira – 27/11/2009




Nenhum comentário:

Postar um comentário