quinta-feira, 26 de março de 2015

O DINHEIRO E A ÁGUA


Ambos não somem, se escondem, e é assim que o mercado se movimenta, assim como a água. Pela primeira vez em pouco mais de 40 anos de vida que vejo uma crise política e a corrupção interferirem tanto na vida econômica das cidades. Um grande desvio de dinheiro em uma estatal, como a Petrobrás, tem feito estragos não só nas cidades com operações diretas da Petrobrás, mas também num país como um todo, onde o dinheiro se esconde e começa o efeito cascata de uma resseção temporária, mas castigante, principalmente para a classe média e baixa.
E quem ganha com isso? Com a alta do dólar e com a alta dos juros, obviamente quem ganha, mais uma vez com a crise, são os bancos, pois hoje é muito mais rentável deixar um dinheiro aplicado do que investir em um negócio e com a alta dos juros, as dívidas, que não são pré-fixadas, acabam indo nas alturas.
E a água? Bem, essa nós daqui ainda temos, mas...

ELEIÇÕES 2016


Apesar de faltar um pouco mais de um ano e meio para o dia da eleição municipal, ela já começou em Blumenau. Com a possível volta de Fábio Fiedler e Robinho para a Câmara de Vereadores, com a movimentação disfarçada do PSD para cima da administração do Napoleão Bernardes (PSDB), com um suposto isolamento do vice-prefeito Jovino Cardoso Neto (DEM), que o coloca apenas a possibilidade de tentar voltar para a Câmara de Vereadores de Blumenau, dando um passo atrás na tão sonhada vaga de Deputado Federal, e a intenção do PDT, e aí leia-se Ivan Naatz, de concorrer ao cargo de Prefeito da cidade, como já o fez, mas agora com chances claras, as pedras começas a se mexer e daqui a pouco elas se acomodam e todos começarão a cair de pau em cima da atual administração para poder estremecer os pilares de quem quer continuar no terceiro andar da Prefeitura.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário