terça-feira, 2 de agosto de 2016


CEPON

O governo do estado de SC está em atraso, desde 2015, nos repasses de verbas para com o Cepon – Centro de Pesquisas Oncolóligas. O órgão tem cadastrado 55 mil pessoas que se utilizam da instituição para o tratamento de câncer.
Com isso, o alvo dos usuários e funcionários é o Secretário de Saúde do estado, João Paulo Kleinubing, que inclusive usam o pai de JPK, Vilson Kleinubing, que também faleceu em decorrência de um câncer, para sensibilizar o secretário na regularização dos repasses para o Cepon.

TECNOLOGIA

Já na área de educação, o governo de SC parece ter dado uma dentro. O secretário de educação de SC, Eduardo Deschamps, lançou ontem o aplicativo que permite que alunos de escolas estaduais acompanhem as matérias através do celular. O projeto já vinha sendo testado no Instituto Estadual de Educação, em Florianópolis, e se mostrou muito eficiente e produtivo, segundo os próprios professores. Agora ele será estendido para, pelo menos, mais 65 escolas do estado.
O projeto é uma parceria entre o Governo do Estado de Santa Catarina e o Google, onde se tem cerca de 9 aplicativos que vão auxiliar no aprendizado dentro e fora da sala de aula, possibilitando a extensão do estudo do conteúdo passado nas classes.

I LOVE YOU

Em Criciúma aconteceu uma coisa que, há tempos atrás, parecia impossível. O PMDB, de Eduardo Pinho Moreira e Ronaldo Benedet, se uniu ao PP do atual prefeito Márcio Búrigo para concorrer à reeleição. O vice escolhido foi Acélio Casagrande (PMDB), que há anos tenta ser prefeito da cidade do sul do estado. Tudo isso ocorre porque PP e PMDB tentam de qualquer jeito evitar a volta de Clésio Salvaro (PSDB), que se elegeu em 2008, com Márcio Búrigo de vice, mas depois de idas e vindas do judiciário em uma ação movida por Búrigo, acabou perdendo o mandato e o PP, a partir daí, declarou guerra contra o PSDB e Salvaro possibilitando a dobradinha antes impensável.
É a política mostrando que o coração não tem dono.

UMA PENCA

E a cidade de Itajaí está no centro das atenções da política estadual. Por lá as candidaturas para prefeito fervem e colocam peemedebistas e tucanos como favoritos para o lugar de Jandir Beline (PP). O PMDB terá o ex-prefeito e ex-petista Volnei Morastoni como candidato e o PSDB lançou a vereadora Ana Carolina, com a chancela de Leonel Pavan, para a prefeitura da cidade.
Já o PP, partido do atual prefeito, lançou o advogado e ex-presidente da OAB itajaiense João Paulo Bastos, que tem o apoio do PSB e PSD.
Quem esperava Paulinho Bornhausen (PSB) e Décio Lima (PT) como as principais estrelas desse pleito pelos lados do litoral, vão ter que se contentar com as figuras locais mesmo.
  
PAVÃO

E por falar em Pavan, ele será o candidato do PSDB a prefeitura de Balneário Camboriú. Edson Piriquito não mais pode concorrer e não conseguiu criar um candidato forte o bastante para defender seus oito anos de administração. Piriquito conseguiu interromper a saga de administradores ligados a Pavan e de quebra conseguiu fazer mudanças importantes na cidade.
Mas mesmo assim Pavan, depois de ter sido vice-governador e de ter levado uma rasteira de Luiz Henrique da Silveira, pois era o provável candidato a sucessão do governador, mas na verdade o escolhido foi Raimundo Colombo (PSD), agora o atual deputado estadual ressurge como a maior força política também em Balneário Camboriú com a intenção de novamente concorrer ao posto mais alto da administração pública estadual.

POR AQUI

Já em Blumenau, confirmados mesmo como pré-candidatos a prefeito só Napoleão Bernardes (PSDB), Jean Kuhlmann (PSD) e Ivan Naatz (PDT).
Mas provavelmente quem será a grande estrela dessas eleições na cidade será o apresentador Alexandre José (PRB), que mesmo tendo aceitado ser vice de Jean Kuhlmann, é a opção que aparece, dentre todos os candidatos que aparece em todas as pesquisas feitas pelos diversos partidos, em primeiro lugar.
Daí a briga entre PSD e PSDB para ter o apoio do estreante na política local. Nesse caso Kuhlmann obteve a primeira vitória sobre Napoleão Bernardes, que vai ter como vice o vereador Mário Hildebrandt (PSB).
Mas Ivan Naatz poderá ser o fiel da balança num eventual segundo turno, pois se houver e se a distancia entre Kuhlmann e Napoleão não for muito grande, como se estima que não seja, aí o PDT e Ivan deverão começas a também colocar as cartas na mesa. Mas esse é um assunto para o futuro.

FINAL

Enfim, essas eleições municipais terão novas regras que diminuiu a distancia entre os candidatos endinheirados dos mais pobres e tudo vai acontecer em apenas 45 dias, caso não haja um segundo turno. Ou seja, provavelmente muita gente que se ama hoje, lá por meados de setembro já poderá estar dormindo em quartos separados.
É esperar para ver, mas o eleitor não pode descuidar um só instante, pois pode perder momentos decisivos dessa novela que inicia no próximo fim de semana.


FOTO DA SEMANA


Nenhum comentário:

Postar um comentário